Home Arquivo Processos Box Artigos
Home
Arquivo
Processos
Box
Artigos
Contato
A web não deve ser tratada como concorrente

Fonte - AdNews - 27 de novembro de 2009 - por Pâmela Nunes


Maluf
O Adnews conversou com José Roberto Maluf, diretor-presidente da Spring Editora, sobre o atual mercado de revistas, sua possibilidade de crescimento e como a chegada da internet pode atuar dentro desse segmento. Maluf lançou recentemente seu mais novo produto: a revista ESPN e demonstra otimismo no mercado.





Confira a entrevista na íntegra:

Adnews - Como está o mercado de revistas atualmente? Existe espaço para novas publicações?

José Roberto Maluf - O mercado de revistas, como todo o mercado de comunicações, sofreu com a crise financeira. No Brasil, apesar das perdas que tivemos no final de 2008 e início de 2009, esse mercado reagiu muito bem e já estamos bem próximos do patamar de prosperidade que reinou antes da crise. O mercado de revistas também já está muito melhor e a publicidade já retornou com entusiasmo. Uma de nossas revistas, a Rolling Stone, terá, em dezembro, o maior número de páginas publicitárias desde que foi lançada no Brasil, há pouco mais de três anos. A Spring Editora entende que há espaços para novas publicações. Nós lançamos em agosto último a Aero Magazine em espanhol, que circula em toda a América Latina e em Miami; em outubro, relançamos a América Economia, que era publicada em português por uma editora chilena e agora é feita no Brasil, por jornalistas brasileiros. Para completar, lançamos em novembro mais uma revista licenciada à Spring, a ESPN, voltada ao mundo do comportamento, estilo de vida, cultura, tecnologia, gastronomia e outros temas, sempre voltados ao esporte. As vendas iniciais foram excelentes, tanto publicitária quanto venda em banca e assinatura.

Adnews - Como a segmentação da preferência do leitor (esportes, moda, entretenimento) pode ajudar no crescimento das revistas?

JRM - A tendência parece ser essa, mas quanto ao público a que se destina. A revista pode ser para o jovem e ter vários e muitos assuntos: esporte, moda, entretenimento etc. Ou pode ser dirigida a mulheres e também ter assuntos diversificados.

Adnews - Quais as dificuldades que o mercado editorial encontra atualmente?

JRM - Falando somente de revistas, o problema foi conviver com os baixos valores praticados na publicidade e que agora estão sendo superados. O preço do papel e de impressão também são componentes que fazem o meio "revista" ter um custo acessível a apenas parte da população e isso dificulta uma circulação maior.

Adnews - Quais são as perspectivas de crescimento para o meio?

JRM - Tomemos por base o mercado de revistas nos Estados Unidos, que é imenso. Isso decorre muito da educação e da cultura de cada povo. Aqui no Brasil, com a melhora dos índices de ensino, culturais e sócio-econômicos, a perspectiva é de aumentarmos em muito a circulação das revistas, o que cria espaço para novos títulos.

Adnews - Como as revistas estão enfrentando a concorrência da internet?

JRM - As revistas estão se posicionando adequadamente em relação à internet. Utilizam essa extraordinária ferramenta para aumentar sua própria plataforma de exibição.A internet não deve ser tratada como concorrente, mas como um novo serviço para o assinante, pago ou não.

Adnews - Qual a expectativa da Spring com o lançamento da revista ESPN?

JRM - Depois de um longo período de negociações para o licenciamento da marca pela ESPN para a SPRING, combinamos que faríamos na linguagem escrita, uma ESPN de ler. Não se trata apenas de falar de futebol, mas de todos os esportes. E também não vamos nos preocupar apenas com o resultado do jogo da véspera, mas de todo um torneio, dos melhores participantes, aspectos políticos, culturais, comportamento, estilo de vida e outros assuntos que giram ao redor de um esporte, de um torneio ou, enfim, do esporte em geral.

 

Site Map